frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quinta-feira, 20 de julho de 2017

MISTURA IMPERFEITA




Onde nasce o sentimento
Onde a dor é rarefeita
Se às vezes eu lamento
É que de barro eu fui feita
Mas por fora sou de ferro
Sou mistura imperfeita.
E nesse processo sempre erro
Onde em químicas reações
Sou mero material genético
Em constantes mutações....

Em dias de versos amargos
Exalo o meu ar nefasto
Desculpem-me os leitores
Se as palavras são tão duras
É porque as minhas dores
Inda sentem as suturas
Mas hão de cicatrizar
E belas frases hei de rimar.

NLC Poesias - Além das Silglas

quarta-feira, 5 de julho de 2017

PALAVRAS CAMUFLADAS




Já mandamos tantas naves ao espaço
A navegar perdidas por esse universo
E essas palavras que pensando traço
São espaçonaves camufladas em verso

Viajando num tempo que ainda há de existir
Com os pensamentos que me vem agora
Transpasso épocas que um dia hão de vir
com palavras que encontro pelo mundo afora

Então gravo no papel meus pensamentos
Entre os versos e rimas há saudades
Que vivem apenas o instantâneo do momento
Forjando assim essa minha realidade

Fossilizo a ampulheta do senhor tempo
E eternizo entre versos minha vontade
E à bordo dessa nave-sentimento
Sigo em busca dessa tal felicidade


NLC Poesias – Além das Siglas

sábado, 1 de julho de 2017

ENTRE ASPAS



Vivo entre aspas
Fugindo das palavras
Que  arrancam minhas asas...

NLC Poesias - Além das Siglas

segunda-feira, 19 de junho de 2017

MOMENTOS

Beijos pousados

Carinhos desejados

 Os corpos suados

pelo prazer da noite saciados

Depois de tantos gemidos

e dos toques recebidos

dos beijos, do amor

ainda na boca o teu sabor

No entender da cada momento

eu e tu somos vento.


NLCPoesias - Além das Siglas

domingo, 18 de junho de 2017

POESIA DO DIA A DIA



Tenho versos abstratos, de sonho
Só escrevo porque, às vezes, 
o mundo me parece enfadonho
Então enfeito-o com meus dizeres

Mas sou uma poesia que levanta cedo,
Toma café com pão e vai trabalhar
Pega um ônibus lotado, mesmo com medo
Só de tardinha pra casa vai voltar

Minha poesia fala a língua do povo,
Transpira amor, ódio, lamentos
E todos os humanos sentimentos:
Sou uma poesia de carne e osso.

NLC Poesias - Além das Siglas




sexta-feira, 16 de junho de 2017

A POESIA QUE ME SALVA



Vejo a cidade com os olhos da poesia
Em noites nubladas sem lua nem clarões
Na praça penumbra, música e alegria
Rodeadas de casinhas brancas e velhos casarões
Quietas, parecem guardar segredos
Meninas à noite brincando nas ruas
De nada tem medo,
Brincando com a lua...
E há velhinhos nos bancos sentados
E pessoas que olham pelas janelas
E na penumbra jovens namorados
Trocam carícias em noites tão belas...


Atrás desses versos  tem outra realidade
Vejo a cidade com os olhos da verdade
A praça escura com lâmpadas queimadas
Escondem seus muros pichados, na realidade
Não é bela essa praça nem a noite enluarada.
E são fechados  a cadeados os portões
Trancas nas portas e grades nas janelas
Reféns da eterna luta: polícia e ladrões
E no escuro da rua o tráfico, a guerra:
Batidas do funk estremecem a madrugada
Meninas ainda crianças no meio da rua
Os velhos bêbados nos bancos da praça
E eu cansada dessa realidade tão dura

Atrás desses versos tem uma fantasia

Que me salva de morrer um pouco a cada dia
Leva-me pra longe, nas asas da
poesia
Ensina-me a ver um mundo de magia

NLC Poesias - ALÉM DAS SIGLAS

quarta-feira, 14 de junho de 2017

ESCOLHAS



Sei de letras enroladas
em folhas de jornal
 Sei de escolhas disfarçadas
 entre o bem e o mal.
 São bolhas estruturadas
 Pelo vento são levadas
 E se desfazem ao natural.
E nossas escolhas guardadas
perdidas nessas estradas
caladas até o final.
 Apenas escolhas
algumas nos fazem bem, outras mal...
 
NLC Poesias

quarta-feira, 7 de junho de 2017

SÍNTESE DO PRAZER




Síntese de lábios e beijos 
Sinas de amor e desejo 
Fogo ardendo por dentro
Lírico amor sem pejo  (Edy)


Sigo o caminho por seu corpo
A cada centímetro percorrido
Na ponta da língua o seu gosto
Desvendo atalhos escondidos  ( NLC)


Fico atento aos seus sentidos
Desperto minuciosos gemidos 
Orgasmos inéditos e renascidos 
O seu prazer sacia a minha libido  ( Edy)



E faço de cada movimento uma tortura
Lentamente quase te faço sofrer
Mãos e lábios que te levam à loucura
E o alvo dessa busca é só prazer  ( NLC)


NLC Poesias  & Edy simão




segunda-feira, 5 de junho de 2017

VENTO DE POESIA



Sou momento

Me transformo a cada dia

Brisa ou lamento 

Também sou ventania

Mas tento

Me vestir de poesia

Lento ou violento

Tempestade ou calmaria

Meu caminho eu (re)invento

Entre a realidade e fantasia


NLC Poesias (Além das siglas)