frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

O MEU LIVRO



Sou autora de um livro
De vinte e duas paginas
Ainda procuro um título
Para os rascunhos de linhas inacabadas

Páginas de amor e paixão
Outras de sonhos e medos
Completando, porque não
Com fantasias e segredos

As palavras eu procuro
Em cada passo que dou
Caminhando no escuro
Entre tropeçando eu vou

Escrevo também as palavras
Que encontro por magia
Neste jardim de lindas prosas
Onde reina a poesia


Quando o livro eu terminar
Encontrarei todas as respostas
E em suas páginas irei anotar
Tudo que procuro agora



RABISCOS







Posso jogar luzes ao vento



E ver o mundo se  colorir

Rabiscar meus sentimentos 

E ver um novo pensamento surgir 

Quebrar barreiras virtuais 

E ir ao firmamento 

Esquecer-me de medos reais 


Libertar-me em sentimentos 


Sentir meu corpo quente 


Em noites tão geladas 


Deixar os dedos dormentes 


Escrevendo por toda madrugada 


Derramar-me sobre os papeis 


Fazer das letras asas em meus pés 


Pois é no mundo da fantasia 


Que eu me tornei melhor 


Entre meus versos e rimas 


Fiz da poesia o meu bem maior...


NLC 









terça-feira, 23 de dezembro de 2014

O VERDADEIRO NATAL



É triste e claramente evidente 
A cada ano, se repete novamente
Esquecem-se de celebrar o nascimento
Festejando a morte de nobres sentimentos!
 

Consumiram o Natal de véspera,
Com amigos ocultos num papel
A data foi devorada por festas
E todos os créditos são para o “Noel”


 O brilho opaco dos presentes, ilude a massa 
Tornaram-se atores, transbordando alegria
E o natal passa a ser apenas, mais uma data.
“De bolsos cheios, e almas vazias…”


Uma noite de grande abundância
Regada a bebidas em finas taças,
Perde-se a cada dia a esperança
De se encontrar a verdadeira Graça...


 Quero a magia de volta no ar.....
A comunhão entre família e amigos
O verdadeiro Natal festejar
Exaltando o nascer de Jesus Cristo... 


Quero que o Espírito de Natal
Seja mais que enfeites numa árvore brilhante
E que todos se lembrem,  afinal
De convidar para a festa o aniversariante…
 



NLC e YAGO DAVID

domingo, 21 de dezembro de 2014

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

PASSARINHO


PASSARINHO

Era um  pequeno  passarinho
Que ainda antes de aprender a voar
Ficou sozinho e  caiu do ninho
E não conseguia mais voltar

E surgiu uma mão amiga
Que o pegou do chão com carinho
O acolheu e curou-lhe as  feridas
Mas deu-lhe a gaiola como ninho.


A gaiola ficou pequena com o tempo
E livre o passarinho sonhava ser
O canto alegre, tornou-se um lamento

Queria bater asas e desaparecer

O passarinho só deseja ser feliz
Mas solto pelo mundo vai se perder
E ainda hoje algo me  diz
Que preso, esse passarinho vai morrer

NLC

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

CHUVA DE ROSAS





Eu tive um sonho tão lindo
Numa noite estrelada...
Ví rosas do céu caindo
Perfumando a madrugada;


Uma linda chuva de rosas
Molhando nossos corpos e almas
Madrugada tão gostosa
Sentindo o amor trazendo calma


Eram gotas de rosas brancas...
Carregadas de carinhos...
Tornando a vida mais branda
Por não terem tais espinhos;


Chuva com aromas magistrais
Perfumando nossos corações
Descendo dos céus celestiais
Em todas as direções;


A chuva tornou-se tempestade
E do céu caíam pétalas sem fim
Misturando sonhos à realidade
E fazendo do mundo um jardim


As pétalas eram perolizadas...
E vestiram nosso sorrir...
Tornando mais iluminadas
Nossas almas a colidir;



NLC & Samuel Balbinot

domingo, 14 de dezembro de 2014

A LUA E EU




A lua  andara sumida ultimamente

Mas veio esta noite me visitar

Linda e serena surgiu na minha frente

E começamos então a conversar...



E ela toda prosa me falava

Da sua vida que parecia tão monótona,

Uma  viagem que nunca acabava

Seguindo sempre a mesma  rota



E com pesar observei

As suas “cicatrizes” à mostra

        Buracos na sua cratera, eu sei 

Deixavam sua superfície tão exposta



Perguntei então à lua

E ela contou-me seus segredos

Dos encontros nas várias fases suas

Meteoritos, buracos-negros e seus medos



Disse que viaja há um tempo infinito

E muitas aventuras por esse mundo já viveu

As noites de Adão e Eva, dos faraós do Egito

E o segredo da construção do mundo conheceu




Iluminou as noites insanas

E já viu muito sangue jorrar

Nas estúpidas guerras humanas

Mas também já viu amores começar




Presenciou as noites da Saga Humana

Disse que sempre foi amiga dos poetas 

E pelos versos sua alma sempre se encanta

Pois tornam suas crateras mais belas



E com essa conversa, quem diria!

Com sua prosa tão doce e mansa

Esqueci tudo que me afligia

E dormi feito criança!




NLC

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

CRUZEIRO - O GUERREIRO DOS GRAMADOS


CRUZEIRO - O GUERREIRO DOS GRAMADOS

O teu azul brilhou fiel
E minha bandeira eu tremulei
Colhi estrelas céu em céu
Que no meu peito tatuei

A tua vitória em teu fulgor
Fez o brado da torcida ecoar
vibrar aos gritos pelo ar
Tua alegria e o teu clamor 



Ecoou o grito  zeiro, zeirooo
 Em um só ritmo de amor
 No infinito se orgulhou
A declarar pro mundo inteiro

Agora “Tetra”  se tornou
Com a bravura dos imortais
Toda a alterosa te exaltou
Pintou de azul, Minas Gerais 





















NLC
(** co-autoria Emanuel Angelo)


Também em áudio

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

FLORES TÃO POÉTICAS





Vastos campos em suaves flores
vão tecendo os nossos caminhos
espalhando no ar os teus íntimos frescores
feitos de amor e não de espinhos

E as lindas pétalas tão singelas
Regadas com amor e maestria
Perfumam as flores mais belas
Dos nossos jardins d'alegria


Assim nós juntos vamos vivendo
regando os jardins desta primavera
tão onírica, sublime e terna
florida entre os nossos sentimentos


E em belas tardes versejando
vamos compondo esta fantasia
e o tempo vai ditando
a mais linda poesia



NLC      &     Emanuel Angelo

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

UM LUGAR PRA RENASCER

Há de haver um país
Um lugar de ser eu mesma
Onde eu possa ser feliz
Sem ter cartas sob a mesa
E  soltar os pensamentos 

Sem nada precisar temer
Reciclar os sentimentos
E sentir-me renascer
Sem quebrar o encantamento
E jamais ter que crescer...



País onde não haja cobranças
E a gente possa viver sem medo
Onde de manhãzinha chova esperança

E à noite aconchego
Onde o coração é o governador
E a poesia a língua oficial

Moeda válida de troca, só o amor
Nesse mundo surreal.

NLC Poesias

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

BRINCANDO COM MEUS VERSOS



Essa boca atrevida
Molhando o meu verso
Afoita e lascíva
Conjugando o meu verbo

Essa boca ensandecida
Deslizando entre beijos
Penetrando em minhas rimas
Traduzido  meus anseios

Livre e lúbrica entre os versos
Brincando essa boca  teima
Escreve desejos inconfessos
No corpo do meu poema






domingo, 30 de novembro de 2014

terça-feira, 25 de novembro de 2014

CHUVA DE CARINHO



Em solos de incertezas
Caiu  chuva de carinho,
Lavou as impurezas
Amenizando a dor
Devagarzinho...
Fertilizou com beijos
Alimentou a flor
Brotando desejos
E florindo amor.

sábado, 22 de novembro de 2014

O RIO QUE SE FOI




Preocupados em construir pontes

Com arcos a lhe enfeitar


Só isso nos interessava antes


Mas, e o rio, onde está?



O rio mudou-se,


Esqueceu-se do leito


Apagou-se...

Dormiu ao relento

E ninguém notou




Agora procuramos em vão


Uma solução


Para o rio desertor

Aqui só restaram as pedras

Polidas,

Lambidas,

Por um rio que secou


Por socorro ele gritou,

Dia a dia e eu não percebi

Um dia ele se cansou

E agora não quer mais viver aqui





sexta-feira, 14 de novembro de 2014

ONDE ESTÁ A POESIA?


Rimas tortas
Soneto triste
Frases mortas
O verso não resiste...

Alma calada, agoniza
Escrevo sem inspiração
Verbos tristes, rima vazia
solitários, chorados em vão

Palavras vazias,
Com sabor de fel
Onde está a poesia?

Se eu tivesse um barquinho de papel
Nessa tempestade navegaria
E aportaria no cais do esquecimento
Onde todos os desabafos, de agonia
Seriam levados pelo vento...

E eu então perceberia
Num suspiro profundo  e lento
Que ao nascer do dia
Todo o meu  lamento
Transforma-se em poesia...


quarta-feira, 12 de novembro de 2014

NUVENZINHA







Já foste branquinha e  fofinha
Agora pesada pra chover
E o meu  sonho é um dia
Numa cordinha te prender

De algodão doce colorido
Faz-se escura e pesada pra valer
Parece um pouco comigo
Cabe tantas em você

  Tornou-se escura e perigosa
A nuvenzinha companheira
 Rápida veio, e já vai  embora
Pois é núvem passageira

NLC


domingo, 9 de novembro de 2014

VERSOS ALADOS



NLC.jpg
Quero palavras despidas,
E os versos, ao natural,
Rimas não são exigidas,
Mas, se rimar, não faz mal...
 
Quero a essência da poesia
Não importa que seja dolorida
Expressando agonia ou alegria
Arte que não me deixa oprimida

 
E na essência das palavras
Quero liberdade e precisão
Onde meus versos criam asas
Fazendo do poema imensidão

Versos alados rumo ao infinito
Criá-los me deixam repleta
É um relicário meu manuscrito
Traduzem minh'alma irrequieta


E numa constante procura
Solto meus versos alados
Onde as palavras, uma a uma
Buscam outros significados

Que não se acham no dicionário
Dependem por onde elas volitam
Mesmo  no mundo imaginário
Nossas quimeras os versos realizam


 

NLC             109128.jpg?1413892187
   NLC               AnnaLuciaGadelha

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

ENTRELAÇO





ENTRELAÇO

Em versos eu entrelaço
Um poema feito de espera
Onde o tamanho do seu abraço
É do tamanho da minha entrega.

E deito pertinho da lua
Ao som da música mais linda
Emoções tão minhas e suas
Que não sei explicar ainda


E na longa madrugada
O vento sopra tão brando
Faço das nuvens morada
Nessa cidade de anjos

NLC

TAMBÉM EU ÁUDIO: http://www.recantodasletras.com.br/audios/poesias/63581

terça-feira, 4 de novembro de 2014

ASSIM SOU EU


Sou assim mesmo 

Às  avessas,

Sem pé nem cabeça 

 Imperfeita 
As vezes sou completamente outra
 
E não há o que se possa fazer...

Não quero que desatem meus nós

Alguns são de estimação 

Não preciso que  me ensinem o caminho 

Talvez nem vá na mesma direção 

Nem para o mesmo destino

Sigo no meu mundo de ilusões

Bem mais à direita das tuas razões 

Meu caminho é mais longo, e mais difícil
 
Mas é o mais perto 


das minhas  convicções.

É bom que mantenha  
distância
 
Minhas motivações podem ferir

Costumo  morder a mão que me

 Alimenta... 

NLC