frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

domingo, 23 de fevereiro de 2014

AMOR SURREAL

  

 AMOR SURREAL

Surgiram palavras na minha mente


E me transformei em poesia


Poema em forma de gente


E dos meus versos me vestia.



Vivi presa nas linhas


Durante um tempo sem fim


Vestindo as letras como meia fina


Cobria-me dos versos que havia em mim.



Metricamente ousei mudar as formas


E ser poema de palavras sem raízes


Sem temer quebrar as normas


Ser apenas letras, eternas e felizes.




E eu quis ser um poema de amor


Ou fazer amor com um poema


E escrevê-lo devagarzinho


Deslizando os meus versos


Entre lençóis de linho.


Não sei bem se a rima é ideal


Mas em vez de fazer um poema de amor


Fiz amor com um poema surreal!!


( NLC Poesias )



Também em áudio

3 comentários:

Anônimo disse...

Aiiiiiiii Delíciaaaaaaaaa!!!

Sonia Gonçalves disse...

Um texto escandaloso de tão lindo!Não a culpo por fazer amor com seu poema...!!!!Sedutor demais!Bjs

SOLIDARIEDADE disse...

É a primeira vez em seu blog, e já posso dizer do prazer de ler poemas de verdade, com rima métrica e tudo mais, bem diferente do que escrevo sem estas técnicas precisas que tu usas. Um prazer conhecer sua lírica.