frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

domingo, 16 de março de 2014

BATALHAS E CONQUISTAS




Desembainhei a minha espada,
lâmina afiada,
bramindo no ar.
Ouço, o som sibilante,
Cortante,
Que a força faz ao rasgar o ar.
Minhas armas empunhei,
ferozmente lutei,
Derrotar os inimigos eu tentei !
Inimigos visíveis, inimigos ocultos,
Inimigos vestidos, uniformizados,
Poderosos e armados!!
Me senti lesada, 
Dominada,
Derrotada,
E minhas esperanças despedaçadas.
A luta é insana,
Infrutífera, mas não me detenho
Ás vezes minha mente me engana
Mas combato com as armas que eu tenho... 
Uma espada ao alcance da minha mão
São meus poemas que compõem meu universo
E nas lutas que combato, a única solução
É afiar as minhas lâminas em prosa e em verso.

( NLC )

Um comentário:

Lucy Mara Mansanaris disse...

Boa noite meu anjo.

Que linda obra!

As vezes os versos são escritos com penas e nanquim, noutras com o aço e sangue, lindo demais, amei, parabéns!

Um beijo enorme no teu coração, fica bem, excelente semana...