frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sábado, 26 de abril de 2014

ÚMIDA POESIA



Inventei palavras pra te seduzir
Vesti-me de versos pra te envolver
Procurei rimas que te fizessem sentir 
Vontade de nas minhas letras se perder


Num misto de sonhos e fantasia
Quero-te de um jeito atrevido
Com minha insana ousadia
A sussurrar versos em teu ouvido

Provocar-lhe com minhas palavras 
Em letras quentes tocar-lhe os sentidos
Com meus versos soltar as amarras 
E mostrar-lhe os desejos proibidos 

Permita-me em versos lhe dizer 
Os meus sonhos insanos e loucos
Viaje nessas linhas de prazer 
Que escrevi sobre meu corpo

( NLC )

4 comentários:

SOLIDARIEDADE disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
SOLIDARIEDADE disse...

Tua sensualidade discreta e suavemente crescente em tua poesia, provoca em qualquer ser sensível a sentimentos tão belos, um bem estar,
uma sensação de desejo ao mesmo tempo laminar e profundo.
Melhor bom dia que este, impossível.

Abraços, NLC

Nilson Ferreira disse...

Oi Poetisa, você é muito forte com as palavras e muito lindinha também, dizer que adoro seus versos parecerá redundância, mas que seja redundante a vida, eu quero me emocionar com seus textos.

Yehrow disse...

Narinha! Sempre que posso acesso sua ágina e fico extasiar em sua poesia. Acho que já havia lhe dito sobre a fluidez que manténs em todas que compõe. Senão, pérolas comparo-as a brilhantes, são seus lindos poemas. Aproveito para lembrar-lhe que estou saudoso de sua visita, pois a tempos não acessas: adonispoesiaseprosas.blogspot.com e acredito que esqueceu de mim. Abraços boa noite!