frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sexta-feira, 30 de maio de 2014

PALAVRAS APRISIONADAS


PALAVRAS APRISIONADAS


As palavras dormiam no silêncio

E sonhei poder soltá-las

Deixar que as ideias voassem

Que meus dedos divagassem

Ao sabor de cada sílaba

Embriagando-me em cada palavra

Presa em letras garrafais

Assim libertaria

Essa tempestade de vogais.

( NLC )

5 comentários:

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde.. poder tirar da prisão o verbo dando vida e direção a ele é o melhor que nós humanos podemos fazer.. as palavras tem fragrâncias únicas ainda mais nos versos.. beijos e até sempre

Lapidando Versos

Nilson Ferreira disse...

Arrasou na escolha das palavras, QUE ENCANTO, VIU!

Sonia Gonçalves disse...

Boa noite NlC...Muitas saudades amiga poeta...Linda poesia, falante...gritou em seus versos....Beijosss

Sonia Gonçalves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SOLIDARIEDADE disse...

Bíblico ou não, o poder do verbo é avassalador, onírico ou não, imaginado ou não. Se está difícil expor em gestos, o que está aprisionado, despeja tudo em suas poesias. Santo remédio, NLC
Abraçops.