frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

terça-feira, 3 de junho de 2014

TRANÇANDO VERSOS


Amarrei em meus cabelos sonhos diversos
Em longas tranças, mecha por mecha
Feitas de seiscentos fios de versos
Em rimas tão certas que voaram pela janela

Os fios extensos formavam 
um universo diferente
E as tranças tão grandes me pesavam
E Já não cabiam na minha mente

Então meus versos se espalharam pelo céu,
Fios soltos de cabelos, pensamentos e poesia
Flutuando em uma nuvem de papel
Se enrolavam ao nada e brotavam fantasia

Emergiam livres, cresciam felizes,
Meus versos líricos e também medonhos
Em madeixas que flutuavam sem raízes
Loucas fantasias e sonhos estranhos...

E não havia mais como esconder
Aqueles fios que cresciam manchados
À espera de se tornarem pecados
A se cometer...

Às vezes eles reluziam, girando
Dançando ao vento a se balançar
Atraindo estrelas, luas e anjos
Que viviam em minha volta a bailar

Haviam também os fios tortos no ar
E eu tentava arrumar as ideias incertas
Em versos de rimas modestas
Que todos os dias seguia a trançar...



(Além das Siglas -NLC Poesias)

5 comentários:

SOLIDARIEDADE disse...

"Mecha de versos,fios soltos, livres, todos" a se tornarem poesias ou pecados, a atrair, fantasias e anjos.
Somos repletos de ferramentas, armadilhas, iscas, para realizarmos
intentos e atinos.
Abraço, NCL

Nilson Ferreira disse...

Lindo texto poetisa, ta escrevendo muiiitooo, ADOREI!

Samuel Balbinot disse...

Um encanto de poesia.. os versos sendo levados pelos zéfiros contentes.. palavras doces perfumadas por rimas nas madeixas soltas..
posso me ver desta forma pois as minhas passam um pouco dos ombros srrs.. tenha um linda noite bjs

Sonia Gonçalves disse...

Lindo poetisa!!!Parabéns!LIndos versos ....Beijossss

YAGO SILVA disse...

No transe das tranças viajo em seus mundos me alimentando dos seus versos dias e noites.

bjos Yago