frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sábado, 13 de setembro de 2014

NÃO SOU PERFEITA! (AINDA BEM)


Sou forte!
Continuarei de pé, mesmo que ninguém se importe.
Às vezes doce , às vezes amarga
 Mas em  alguns dias acho que sou fraca.
 E boba. Então tenho medo...
 Preciso de um lugar pra esconder as lágrimas.
E outro pra guardar meus segredos.
Aí penso que não sou tão forte assim
E começo a ter pena de mim

Sou forte sim, mas também choro
 Sou gente, sou medrosa, ansiosa... Sou assim.
Quero ver as coisas acontecendo logo, de uma vez.
Quero errar e poder tentar outra vez
E que meus erros não me impeçam de continuar sonhando.
Quero o direito de  continuar errando,
E de novo tentando... E tentando.

( NLC )

6 comentários:

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...a profundidade dessa aparente auto análise demonstra o imenso grau de sensibilidade em que em ti há, e, por assim ser, a força poética que emana de ti é grandiosa, podendo-se afirmar, com toda a certeza: és poeticamente perfeita!(...ainda bem!) / Meu carinho.

Anônimo disse...

Muito linda a tua poesia, NLC. Versos que te saem do coração e se transpõem em letras de tanta beleza. Parabéns, linda poetisa! Abraço (HL)

Sonia Gonçalves disse...

Uma poesia encantadora amiga poeta Como foi dito deixou teu coração falar...Bjos

Paulo Pereira disse...

Os gritos de seu coração transcende a tela...Parabéns

Anna Lúcia Gadelha disse...

Só o título sintetiza uma grande verdade.

Todos deveriam aprender a se analisar imparcialmente.A verdadeira auto-análise é a melhor arte do progresso. Belo, sensível e inteligente poema
Bjssssssssssssssssssss

Nillospoeta@gmail.com disse...

sem querer achei seu blog e me emocionei
pois também sou poeta e como todo poeta
minhas emoções está no que vejo,toco,e sinto, e foi uma viagem muito boa esta em seu blog,Parabéns poetisa pois se quiseres
dar uma volta sem compromisso, vsite-me
(poeta do balcão)