frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

domingo, 9 de novembro de 2014

VERSOS ALADOS



NLC.jpg
Quero palavras despidas,
E os versos, ao natural,
Rimas não são exigidas,
Mas, se rimar, não faz mal...
 
Quero a essência da poesia
Não importa que seja dolorida
Expressando agonia ou alegria
Arte que não me deixa oprimida

 
E na essência das palavras
Quero liberdade e precisão
Onde meus versos criam asas
Fazendo do poema imensidão

Versos alados rumo ao infinito
Criá-los me deixam repleta
É um relicário meu manuscrito
Traduzem minh'alma irrequieta


E numa constante procura
Solto meus versos alados
Onde as palavras, uma a uma
Buscam outros significados

Que não se acham no dicionário
Dependem por onde elas volitam
Mesmo  no mundo imaginário
Nossas quimeras os versos realizam


 

NLC             109128.jpg?1413892187
   NLC               AnnaLuciaGadelha

Um comentário:

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...parabéns às duas,...ficou um encanto! / Carinhos.