frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

domingo, 14 de dezembro de 2014

A LUA E EU




A lua  andara sumida ultimamente

Mas veio esta noite me visitar

Linda e serena surgiu na minha frente

E começamos então a conversar...



E ela toda prosa me falava

Da sua vida que parecia tão monótona,

Uma  viagem que nunca acabava

Seguindo sempre a mesma  rota



E com pesar observei

As suas “cicatrizes” à mostra

        Buracos na sua cratera, eu sei 

Deixavam sua superfície tão exposta



Perguntei então à lua

E ela contou-me seus segredos

Dos encontros nas várias fases suas

Meteoritos, buracos-negros e seus medos



Disse que viaja há um tempo infinito

E muitas aventuras por esse mundo já viveu

As noites de Adão e Eva, dos faraós do Egito

E o segredo da construção do mundo conheceu




Iluminou as noites insanas

E já viu muito sangue jorrar

Nas estúpidas guerras humanas

Mas também já viu amores começar




Presenciou as noites da Saga Humana

Disse que sempre foi amiga dos poetas 

E pelos versos sua alma sempre se encanta

Pois tornam suas crateras mais belas



E com essa conversa, quem diria!

Com sua prosa tão doce e mansa

Esqueci tudo que me afligia

E dormi feito criança!




NLC

5 comentários:

Angelo disse...

Conversas tão poéticas entre uma estrela da poesia e a Lua! Versos que esbanjam criatividade e que expressam essa bela intimidade narrativa! Aplausos mil!!!

Samuel Balbinot disse...

Bom dia querida poetisa.. a lua e você formam um belo par isso sim.. detalhaste muito bem tudo que nós poetas sentimos e que por tantas noites passamos a falar com ela e dar versos a ela que mais nos ouve que o próprio amor não é.. bjs e um lindo dia Nara.. até sempre

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...nada mais verdadeiro do que esta simbiótica e encantada união poética: ...a lua e você! / Carinhos.

Sony Azevedo disse...

Verdade e sensibilidade escritos em cada verso. Lindo demais. Muita luze paz. Beijo no coração

Sonia Gonçalves disse...

Boa Noite poetisa!Poema espetacular...beleza ímpar!Parabéns amiga poeta!Bjos