frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

RABISCOS







Posso jogar luzes ao vento



E ver o mundo se  colorir

Rabiscar meus sentimentos 

E ver um novo pensamento surgir 

Quebrar barreiras virtuais 

E ir ao firmamento 

Esquecer-me de medos reais 


Libertar-me em sentimentos 


Sentir meu corpo quente 


Em noites tão geladas 


Deixar os dedos dormentes 


Escrevendo por toda madrugada 


Derramar-me sobre os papeis 


Fazer das letras asas em meus pés 


Pois é no mundo da fantasia 


Que eu me tornei melhor 


Entre meus versos e rimas 


Fiz da poesia o meu bem maior...


NLC 









Um comentário:

Sonia gonçalves disse...

Lindo poetisa!!!A fantasia muitas vezes nos mantém dentro da mais virtuosa realidade, não é que não queiramos viver a realidade mas a poesia nos mantém no chão porque sabemos diferenciar o que é poesia de fantasia do que é real...Bjos