frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

CORAÇÃO



O meu coração desenhei
Num papel fora do peito,
E ao mundo ofertei.


Mas ninguém se deu por isso 

E meu coração entristecido, 
Amarrotado foi parar no lixo .



E nunca mais eu confiei
 Nem em papel de seda
Nunca mais meu coração desenhei
Sem fazer uma legenda ...

 



 

4 comentários:

Emmanuel Almeida disse...

O coração sente essa emoção dos versos, ele sabe da sua proteção e dos motivos. Interessante e belo seu Poetar.

Nilson Ferreira disse...

Coração desenhado,
Rabiscado de poemas
Pulsa a pura poesia
Com leveza suprema...

Samuel Balbinot disse...

Bom dia Nara.. temos de cuidar muito bem do nosso coração.. as vezes damos ele e não ganhamos nem a cola para colar os pedaços.. só ganhamos aprendizado.. bjs e um lindo dia

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...posso te dizer com toda a certeza: o coração te inspirou!...uma beleza de poema! / (...ah!...se, por um acaso, pegaste aquele teu desenhado coração que viste no lixo, manda pra mim, ...mesmo amarrotado eu vou guardar com carinho).