frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

VERSOS AO VENTO











A liberdade do voo livre 
É como a mais pura poesia
Um saltar do vazio que se vive 
Para um levitar por todo dia
 

 Voar livre como os versos
E realizar nossa fantasia
É pousar em outro universo
Viajando nas asas da poesia

 
Teus lindos cabelos esvoaçados
Beijam meu rosto suavemente
Somos pássaros: Livres e alados
Levitando sobre ventos em corrente
 

 O corpo leve como pluma
Deixa-se levar pelo vento
Sem se importar com coisa alguma
É poesia, com o verso em movimento.
 


Assim se dá a poesia mais pura

Como o alvorecer de cada dia

Voando livre ninguém segura

Inspiração que a luz irradia




E livres os sonhos esvoaçam

Pela imensidão do céu

Palavras e verbos se entrelaçam

E voam, quando pousam no papel.
 
NLC & José Benício 

Um comentário:

Sonia Gonçalves disse...

Belo!!!Amei esse dueto um voo livre e perfeito!Beijosss garota poética!