frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quinta-feira, 26 de março de 2015

VOOS (DI)VERSOS




Sem asas de andorinhas
Liberdade dorme em verbos
Livre apenas nas linhas
Das folhas rabiscadas em versos
Prisioneira entre as letras minhas
De tantos segredos inconfessos...

NLC

Um comentário:

Lucy Mara Mansanaris disse...

Belos versos amiga...
Inconfessos antes de se tornarem poesia, rs...

*implicante, ainda, sempre... rs

Um beijo, parabéns pelo labor!