frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

terça-feira, 7 de abril de 2015

ESPELHO




Espelho eu tenho medo
De me perder de mim
Tantos caminhos e segredos
Que me fazem ser assim
Espelho eu te suplico:
Muitas mãos me sufocando
Ninguém ouve o meu grito
Escondo o meu pânico
dentro de um olhar aflito.
Espelho eu te peço
Eu quero de novo a alegria
Que tinha sempre comigo
O meu mundo de fantasia
Devolva o meu riso perdido
Renove a minha alegria
Antes que eu me conforme
E deixe morrer quem eu fui um dia.
NLC

2 comentários:

Ana Bailune disse...

Espelho, escute esta moça... moça, escute este espelho.

Samuel Balbinot disse...

Bom dia poetisa querida..
e podes crer que o espelho no qual imprimimos nossa imagem nos dá um retorno..
pessoas tem medo de olhar pra si mesmas.. de pedir, de olhar nos olhos..
o mais belo é pegar o espelho e dizer eu te amo olhando nos olhos muitas vezes.. bjs e lindo dia