frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quarta-feira, 22 de abril de 2015

O CAVALEIRO DA ARMADURA DOURADA






Num reino muito distante 

Uma certa vez  havia

Um lindo cavaleiro errante 

Que dentro da armadura escondia 

Um coração de diamante 

Mas isso ninguém sabia... 



Passeava por entre as flores 

Daquele jardim colorido 

Chamando-as pelo nome 

Com ares de amigo... 

Mas sua armadura reluzente 

Não era bem compreendida 

Caminhava impavidamente 

Entre flores e poesia... 



O cavaleiro sempre  em frente seguia

Fazia entre as flores seu caminho 

Colorindo e perfumando o seu dia

Sem contudo se ferir nos espinhos

E assim por muito e muito tempo

As suas batalhas sempre vencia ...

Se dragões ou moinhos de vento

Isso nem ele mesmo sabia



(Além das Siglas - NLC  Poesias)









3 comentários:

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde querida Nara..
se não libertarmos nosso brilho para contagiar a outros de nada nos serviria o maior diamante brilhando no peito.. bjs poetisa até sempre

Yehrow, Adônis, ou quem quiser eu seja. disse...

Sempre me enternece ao lê-la. Sua poesia é uma viagem e um sonho, ou seria muitas viagens, mil e um sonhos. Caso interessar possa:
http://adonispoesiaseprosas.blogspot.com

Emmanuel Almeida disse...

Na história do Homem versos em aventuras, linda a sua criação, Poeta!