frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quinta-feira, 25 de junho de 2015

COLORIU-ME



Invadiu os meus lábios de vermelho rubro
Num pincel todas as cores sobre mim
Surpreendeu-me num rabisco brusco
Desenhou-me num prazer sem fim


Todas as cores usou
Pincelou-me entre gemidos
O meu corpo assim pintou
Com teus toques coloridos
(NLC)

5 comentários:

SeJogaNaArte! disse...

muito lindo!

Lucy Mara Mansanaris disse...

Boa noite amiga. Muito lindos os teus versos, parabéns!
Deixo um beijo e um carinho, saudade...

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...vou ter que quase repetir um comentário que já fiz,...não tem outro jeito, estás muito intensa, menina: "...colorir-te!...uma dádiva"! / Carinhos.

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...vou ter que quase repetir um comentário que já fiz,...não tem outro jeito, estás muito intensa, menina: "...colorir-te!...uma dádiva"! / Carinhos.

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde poetisa querida..
quem nos colore com versos e belezas és tu..
sempre muito bem inspirada para com a poesia que é nosso alimento..
beijos e feliz sempre Nara