frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quarta-feira, 3 de junho de 2015

VENTOS DE INSPIRAÇÃO



Ando com saudades de mim,
Com nostalgia, confesso
Que em dias assim
De vento frio de inverno
Sinto que de mim eu me perdi.
E procuro em meus versos
Algo que me traga à razão
Entre tantos caminhos me pego
Só, em meio à multidão
Esqueço o vento, o frio, o inverno
Viajo para outras tardes de verão
E as lembranças como o vento
Bagunçando meus cabelos,
Embolando os pensamentos
viram letras em meus dedos,
E escapam entre os versos
Livres versos inspirados
Onde vento frio de inverno
E tristes dias nublados
Mudam de estação
Transformam-se de repente
Em versos ensolarados e quentes
Feito tardes de verão

(NLC)

4 comentários:

André Gomes Shell Capoeira disse...

Você tem o dom de transformar a Poesias em qualquer outra estação! Vou além, sua poesia é, transmutação, onde tudo se interage harmoniosamente! Linda poesia Nlc! Além das siglas, um encanto... bjos...

Samuel Balbinot disse...

Boa noite querida Nara.. e que jamais tua inspiração termine pois de cores e magia sempre cobre os teus versos..
continue sempre assim poetisa..
encantando que é o que tu bem sabes fazer..
beijos e feliz sempre

NILL CRUZ disse...

OIIII PASSEI POR AQUI... TINHA SAUDADES DE VOCÊ, ENTÃO PASSEI PRA LER SEUS VERSOS, QUE É UM POUCO DE VOCê. E... TAMBÉM UMA MANEIRA DE CHEGAR PERTO DE TI. BJO!

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...vou aproveitar o teu primeiro verso, "Ando com saudades de mim...", e modificá-lo um tantinho: ..."Andava com saudades de ti..."...e, então, vim te ler,...e gozar de toda essa tua formosura poética! / Carinhos.