frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

segunda-feira, 13 de julho de 2015

O MURO




Ergueu-se pedra a pedra
Nenhuma passagem secreta
Tornou-se fortaleza!
Forças eu procuro
Para derrubar o muro
Fraqueza...Incerteza!
Nem sei o que procuro...

Se fossemos transparentes
Se fossemos videntes
Se fossem só de amor, 
As sementes
Portas se abririam
Desnecessário seria
Tanto esforço
Em pular o muro

(NLC )



Um comentário:

Alexander disse...

Geralmente fortalezas guardam tesouros inestimáveis. Nada fácil tem tanto valor. Muros, geralmente, escondem segredos inefáveis. De vida, existência, universo e amor. Não se pula um muro, isso poderia ser invasão. Tente encontrar a chave certa para a porta, por onde entrar em um coração.

Parece confusa para achar a entrada. Mas é assim mesmo. Talvez entendendo e seu muro, encontre a chave e o correto sentimento.

Gostei da reflexão e do poema. Parabéns! Herzog