frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

terça-feira, 28 de julho de 2015

VERSOS SECRETOS





Vem, desvenda os meus segredos

E descubra  minhas siglas lentamente

Com as letras entre os dedos

Desenhe o meu nome docemente


Teus segredos acho que já devo conhecer 

Pois suas poesias não me canso de ler 

Suas siglas também já são conhecidas NLC 

Só não espere que eu te revele lentamente, 

porque meu sangue é quente...


Teu sangue quente provoca calor

Os teus versos causam excitação

Fantasias e mil loucuras de amor

São versos que alimentam a imaginação...


Sim somos poetas de uma mesma estirpe

somos versos , sangue, imaginamos poesias taradas

Há muito já sabia dos seus desejos secretos

eu lia seus versos de desejos e luxurias , 

E em cada poesia tua eu te via nua.

(NLC & Nereu Airto)
































2 comentários:

Yehrow, Adônis, ou quem quiser eu seja. disse...

Poesia intensa num dueto deslumbrante. O fogo da luxúria, o calor da paixão em doce e apimentado poema. Meus aplausos a ambos!

André Gomes Shell Capoeira disse...

Um ótimo dueto querida!!! ;) Demais...