frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

BORBOLETA



Inocente
se debate 
Insistente.
Na persiana,
Se embaraça
De voar tem esperança
Se machuca
no cristal esvoaça,
Enroscada na vidraça.
Despedaça suas asas


Vendo o mundo lá fora
Quase pede, implora...
Quer ser livre, quer o vento
Pra esquecer todo lamento
E ter asas pra voar...



E a borboleta
submissa e obediente
De repente
virar a bruxa,
tão malvada
Dissimulada
Quer voltar a ser lagarta
No casulo se esconder...
NLC

4 comentários:

Ana Bailune disse...

Lindo!
Muitas vezes, a gente se sente como esta borboleta.

André Gomes Shell Capoeira disse...

Aqui estou! Muito bom, Nlc! Bjo grande!!! ;)

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...gosto de te ler! ...de te sentir (...ao sentir teus versos)! / Carinhos.

Uirapuru - Passaro disse...

Borboletas tem essência alada, precisam metamorfosear...