frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

DORES REAIS


Encontrei uma armadura

Imune à espada e punhal

Revestida de amargura 

Sobrevive graças  ao metal.

São punhais bem afiados

Suas armas de defesa

A dureza dos seus atos

Faz parte da fortaleza.

Eu já procurei desvendar

Mas nunca tive certeza

Se poderia pousar...



Usei minhas asas de cristal

Pintadas de várias cores

Pois nessa selva digital

São reais também as dores


NLC Poesias

2 comentários:

André Gomes Shell Capoeira disse...

Puxa! Que 'pedrada' de poesia, moça!!! Muito boa!!!

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...poesia real,...soberana! / Carinhos.