frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

terça-feira, 1 de setembro de 2015

O DIA EM QUE O SOL NÃO NASCEU


Foi no escuro que acordei

E não vi o sol no horizonte

Procurei por todo lado não achei

Talvez estivesse atrás do monte

Ou no meio do arvoredo

Sei lá! Não o encontrei

Temo que hoje ele não virá



Esperei o sol por todo o dia

Por onde ele anda eu não sei

Para iluminar minha poesia

Mas em lugar algum o achei.

E por isso não existe alegria

Nas estrofes e rimas que versei.

(NLC POESIAS)

3 comentários:

Rene Oliveira disse...

Carlos René Oliveira A poetisa justifica a possível ausência de alegria nos seus versos pela ausência do Sol, que não brindou com sua luz. Trata-se apenas do receio irracional de perder o gancho artístico da produção de belas poesias. Porém, neste recolhimento, não se pode taxar de ruim o que foi escrito. Meus cumprimentos ! ! !

Anônimo disse...

SERGIO NEVES - ...me desculpe, mas, eu já acho que não precisas de sol nenhum pra iluminar tuas poesias,...elas já nascem iluminadas por essência, por natureza -como essa, de belos versos- ...têm luz própria,...têm muita luz própria! / Carinhos, Nara.

Escreverati De Luca disse...

Ele pode estar encoberto, tímido; mas para ti ele sempre brilhará!