frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

terça-feira, 29 de setembro de 2015

SAUDADE DE MIM


No velho álbum de fotografia

Entre as páginas eu encontrei

Na foto aquela que fui um dia

Hoje por onde anda eu não sei



Tinha cabelos livres ao vento

E um sorriso despreocupado

Onde deixei já não me lembro

Já perdeu-se em meu passado



Saudade de andar por uma estrada

Do aroma de flores daquele jardim

De passeios em tardes ensolaradas



Saudade eu sinto de dias assim...

E de repente percebo assustada

Estou é com saudades de mim!

NLC Poesias




2 comentários:

Anônimo disse...

SERGIO NEVES- ...poesia encantadora! ...desperta um "quezinho" de terna melancolia, paradoxalmente gostoso de se sentir pelo tão intenso sentimento que despejaste nesses versos! / Carinhos, Nara.

Anônimo disse...

SERGIO NEVES ...ah!...eu também tava com saudades de ti!