frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

“Happy Never After”




Promessas esquecidas

Alianças rompidas

A alegria se desfez

Nesse sonho tão fugaz



A princesa acordou

Do seu mundo encantado

E viu que tudo mudou

O seu príncipe virou sapo



Onde antes era carinho

Agora só medo e incompreensão

No abrigo do seu ninho

Não encontra proteção



E a poesia que havia

De repente se transformara

O conto de fadas que fora um dia

Virou uma triste realidade agora



Descobriu que seu amor verdadeiro

O seu príncipe galante e encantador

Era lobo em pele de cordeiro

E viu a violência substituindo o amor


E a história tão poética

Calou-se por tristeza e dor

Onde há violência doméstica

Não há espaço pra poesia e amor



E por mais princesas desencantadas

Que o conto da vida real contenha

Há também heroínas encantadas

Corajosas Maria(s) da Penha


(NLC)


**(Quando ele parar de tratar você como uma princesa?)

Campanha feita pela Disney contra a violência doméstica

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

FOGUEIRA DOS DESEJOS


Acendeu-me num sopro de seda
inventou-me um fogo novo
Fez de mim chispa e labaredas
viciou-me no teu jogo

Inflamou-me com teu fogo brando
Ateou-me em chama ardente
Fez-se em mim fagulha vibrando
De malícia incandescente

Aqueceu-me em brasas abundantes
Incendiou-me com teus beijos
Fez de mim fogueira crepitante
De carícias e desejos

Consumiu-me em delírios e prazer
Incendiou-me de paixão e ardor
Fez em mim larva incandescer
Inundou-me de intenso fulgor


Extinguiu-me em morno abraço
Saciou-me em chamas tranquilas
Apagou-me num longo orgasmo
Repousou-me  em meio às cinzas

(NLC)

sábado, 14 de fevereiro de 2015

DESABAFO




Voz das letras

Gritando versos

Morrendo no papel

NLC

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

VERSOS AO VENTO











A liberdade do voo livre 
É como a mais pura poesia
Um saltar do vazio que se vive 
Para um levitar por todo dia
 

 Voar livre como os versos
E realizar nossa fantasia
É pousar em outro universo
Viajando nas asas da poesia

 
Teus lindos cabelos esvoaçados
Beijam meu rosto suavemente
Somos pássaros: Livres e alados
Levitando sobre ventos em corrente
 

 O corpo leve como pluma
Deixa-se levar pelo vento
Sem se importar com coisa alguma
É poesia, com o verso em movimento.
 


Assim se dá a poesia mais pura

Como o alvorecer de cada dia

Voando livre ninguém segura

Inspiração que a luz irradia




E livres os sonhos esvoaçam

Pela imensidão do céu

Palavras e verbos se entrelaçam

E voam, quando pousam no papel.
 
NLC & José Benício 

sábado, 7 de fevereiro de 2015

VERSOS NA AREIA




Rabisquei nas areias do deserto

Em solos gretados e ressequidos 

Palavras, que me escapavam em versos

Formando poemas entristecidos


Em paisagens abandonadas

Latejando o verbo de dores,

Em áridas letras rimadas

Fugiam-me as palavras doces


E em cada grão de areia eu via

Pedaços da minha vida

Lembranças que em meus versos escrevia

Minhas dores e amores viravam poesia


 
E quando o vento então soprar 

Espalhando as  letras pelo mundo inteiro

As lembranças em versos irão se tansformar

Em tempestades de poemas verdadeiros
 


E quando as torrentes do Neguebe desaguarem

Florescerá onde antes era deserto

Se minhas  ideias plantadas desabrocharem

Talvez  (re)nascerei em cada verso.


 NLC

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

SONHOS E QUIMERAS


Abraçou-me em teus versos
E fez-me a musa da tua poesia
Habitou os meus sonhos dispersos 

Enfeitando os meus dias.

Tomou conta da minha inspiração
E fez no meu corpo o teu refúgio de paixão
Lançou a tua âncora no meu porto, para apenas
Ser verso e rima dos meus  poemas.


Sinta o calor que em mim inflamou
E transforma-se em meu verbo de quimera
Acaba com esta longa espera
E dá-me mais dos teus versos de amor!!


Dá-me teus desejos sussurrados
Aqueles em que à noite quando me deito

Alimentam meus pensamentos apaixonados
E se transformam no meu sonho mais perfeito.

( NLC )