frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

GRITOS NO PAPEL




Rabisquei palavra por palavra
Com um sentimento profundo
Que em minha voz calava
E mostrei-o ao mundo:
Num poema mal escrito
Que no peito vivia mudo
Mas os versos feito gritos
Rabiscados com meu fel
Só em rimas foram ditos
Numa folha de papel...

2 comentários:

SOLIDARIEDADE disse...

Só os prolixos odiariam essa sua poesia.
Bom fim de semana.

Sonia Gonçalves Escritora e Poetisa disse...

Muito lindo N...Feliz que tenha voltado...Bjos