frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quinta-feira, 14 de abril de 2016

A LUA E O VENTO




A lua agora perdeu o seu encanto
Em um véu de nuvem se guardou
Uma mulher apaixonada, que no entanto
Pelo seu amor se decepcionou

Pois o vento bem suavemente

Foi tirando todos os seus véus 

Fez a  lua entregar-se sensualmente
E mostrar-se toda nua lá no céu 

Mas ele que era brisa  suave até então 
Provocante, em carinhos sua pele arrepiou
Tornou-se de repente furioso furacão 
E trouxe dor e destruição por onde passou 

E ela então, percebeu nesse instante
Tuas facetas, e vestiu-se de novo 
Viu como era instável esse amante
Pensou, e escondeu o seu corpo... 

Depois desse dia a lua minguou 
E num céu nublado se escondeu 
Apagou-se todo o seu esplendor 
Pois o vento, seu amor nunca mereceu.

(Além das Siglas- Nlc Poesias)


Um comentário:

O Escritor Randômico disse...

Parabéns pela bela linguagem poética. Muito bela a estrutura da sua poesia.