frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quarta-feira, 6 de abril de 2016

CANSAÇO


Dos meus sonhos me desfaço
Pedaço por pedaço
Em cada decepção

Apenas despedaço
Entre meus finos traços
Nos dedos da minha mão.

Apenas estilhaços
Jogados ao espaço
Nos meus versos loucos e sem razão.

Apenas cansaço
Deste mundo em que me gasto
Sobrevivendo com pouca ilusão

Apenas me refaço
Em cada verso que disfarço
Procurando uma solução

Apenas o cansaço
de seguir o mesmo passo
Sempre na contramão

E me entrego ao  cansaço
E repito o mesmo traço
E rabisco sem exatidão

(Além das Siglas -NLC Poesias)

Nenhum comentário: