frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quarta-feira, 11 de maio de 2016

JOGOS DE AMOR





Em cada lance uma urgência louca
Em movimentos tão somente suplicando
Nos caminhos que percorre cada boca
Entre os vales e montanhas deslizando.


Movimentam-se mãos e dedos apressados
Com urgência nos segredos a descobrir
Onde roupas se tornaram obstáculos
Como um jogo, peça a peça há de se despir.


E a vitória se conquista lentamente
No prazer de cada ponto alcançado
Estremecendo o corpo todo intensamente
Quando em gozo o jogo é finalizado...


(Além das Siglas - NLC Poesias)

2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso poema!! Amei

Beijo e um resto de semana feliz.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Teacher Angelo disse...

Uma rima / tão íntima / a desaguar / na imensidão
Como rios / serenos / a velejar / na escuridão