frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sexta-feira, 27 de maio de 2016

LEMBRANÇAS E RETALHOS



Fecho meus olhos cansados
Recuso-me continuar a ler
Tantos verbos mal conjugados
E vontades que eu não sei de que
Sentimentos escritos errado
Em letras minúsculas deixo morrer
Em rimas de um tempo passado
Faço meu pensamento adormecer
Onde as lembranças são retalhos
Do poema que eu não soube escrever

Além das siglas - NLC Poesias




3 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Lindo e intenso! AMEI!

Beijo, bom fim de semana.
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Samuel Balbinot disse...

Feliz de nós que tu sempre os consegue escrever e muito bem escritos...
sempre talentosa essa poetisa querida..
tenhas uma linda noite Nara beijos meus
até sempre

Anna Lúcia Gadelha disse...

Belíssima poesia que evidencia seu talento e sensibilidade. Adorei, Narinha! Beijs