frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

segunda-feira, 20 de junho de 2016

VERSOS IMPETUOSOS


Então sinto-me livre de novo
Com minha poesia libertina
Fogo que me queima o corpo
Arrepiada de adrenalina...

Escrevo um verso impetuoso
De subversiva palavra inundada
E sinto incendiado o meu corpo
Inundado por letras molhadas

Assim toca-me a palavra inflamada
E arrebata-me em brusca inspiração
Sutilmente pela língua deslizada
Quente lambendo os meus vãos

Lubrificando a minha poesia
Incendiando a minha imaginação
Desnudando a minha fantasia
E vestindo-me de doce paixão

(NLC Poesias)

3 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Muito bonito este poema. Parabéns

Beijo e uma óptima semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Marvin disse...

muito bacana... Parabéns!!!

Visita lá palavracompalavras... Vê oq acha...

Poeta do Sertão, A Vida em Poesias disse...

Ola minha querida amiga poetisa belíssimo poema adorei ler parabéns bjosss.