frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

RASCUNHO



Tão longe de mim,

já não me reconheço,

Vou vivendo assim

Com a alma ao avesso...


Pois são tantas as vezes já

Em que busco um recomeço

E se paro pra analisar

De mim mesma eu me perco...


Fico esquecida da vida,

dessa, que deveria viver,

rascunho então uma saída

para não enlouquecer...

(NLC Poesias)

Um comentário:

Cidália Ferreira disse...

Lindo e profundo!

Beijo
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/