frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

PAÍS DA CONTRADIÇÃO



Essa pátria outrora tão amada
Hoje desnorteada agoniza 
Pátria mãe tornou-se madrasta
Em seus próprios passos anda perdida

Despida de seus valores e sua história
Que com sangue e honra foram escritas
Um país sem orgulho e sem memória
Que se esqueceu de suas tantas conquistas

Os que se dizem contra a corrupção
E pedem justiça em altos brados
Também são corruptos sob investigação


Jogam, manipulam e fazem conchavos


E com vergonha, tristeza e decepção
Eu vejo a história sendo escrita
E a justiça nesse país da contradição
Tem dois pesos e duas medidas . . . 


NLC Poesias

2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Fantástica postagem!

Bom sábado, beijo!

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

MarcioBuriti Textos disse...

Beleza, beleza!