frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Quando fui pássaro



Já fui pássaro, ainda me lembro
Já fui livre e solta ao vento
Por não compreenderem meu voo, nem palavras
Engaiolaram meu verso em um momento
E cortaram das minhas rimas as asas...
(NLC Poesias)

3 comentários:

Escreverati De Luca disse...

Ainda que em uma camisa-de-força aprisionada, amordaçada e vencida pelo cansaço, a Andarilha dos Versos voará e rimará palavras com muito sentido, sabedoria e paixão...

Cidália Ferreira disse...

Lindo poema. Como sempre. Adorei

Bom fim de semana.
Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Anônimo disse...

Rubens Alves já dizia: "O voo já nasce dentro dos pássaros. Não pode ser ensinado. Só pode ser encorajado."
Adoro seu voo, sdd.