frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

segunda-feira, 14 de março de 2016

VERSOS DE VERDADE



Vão embora versos meus
Sumam da minha mente
E nas noites escuras de breu 
Quando serena novamente
Vou apenas meditar
Não quero mais versar

Digo adeus à poesia
Sem rascunho nem esboço
Nem fundo do poço
Adormeceu minha inspiração
Aquietei meu coração
Dei ouvidos à razão

Agora seguirei calada
Verei a vida passar
Sentada na calçada
E quando doer a saudades
Vou reler pela metade
Os meus versos que diziam só verdade


(Além das Siglas)


sexta-feira, 11 de março de 2016

(RE)CONSTRUÇÃO



Estou em processo de (re)construção

Há coisas que ainda sou 

mas não quero mais ser, 

E há várias outras que ainda não sou 

Mas eu quero tanto ser. 

E vou descobrindo coisas que sou 

Mas que ainda não sei, 

Entretanto continuo 

Buscando, tentando saber. 



Estou em meio à uma longa reconstrução, 

É preciso me edificar eu sei 

Mas a parte da demolição 

Essa já superei 


(Além das Siglas- NLC Poesias)

quarta-feira, 9 de março de 2016

RASCUNHOS



Talvez a poesia exista apenas 

Entre as páginas daquele livro preferido 

Ou nos rascunhos de dor nos versos do meu poema

Conjugados num verbo confuso e mal escrito

Como fuga para os amantes e sonhadores

Como um conto de fadas inacabado

Num universo em que são belas as dores

E a vida não seja mais que um sonho encantado...

Não na vida real!!!

(Além das Siglas)

segunda-feira, 7 de março de 2016

À FLOR DA PELE





Há um brilho nesse olhar meio escondido

Um sorriso desenhado lentamente 

Num semblante tão leve e bonito 

Uma sede de viver intensamente. 



Há uma calma e um carinho contidos 

Nas palavras que me diz suavemente 

Há pureza em teus versos já descritos 

Com leveza expressados livremente. 



Há caráter em teus gestos e atitudes 

Que não duvida, não vacila ou se corrompe 

Onde instinto e lealdade são virtudes 

Isso a torna especial e tão querida, Simone 



Que teus sonhos possam se realizar 

E o destino em conquistas se revele 

Que a poesia sempre esteja em teu caminhar 

Entre versos e rimas "À Flor da Pele..." 



Além das Siglas





**Singela homenagem à grande e querida poetisa & amiga Simone Medeiros, autora do blog À flor da Pele de Simone à Poesia 



terça-feira, 1 de março de 2016

TALVEZ SEJA ASSIM...



Talvez o amor

Não seja mais do que um certo silêncio então

No sorriso a ausência de dor

Um calor morno no coração

E sentir ao lado dos meus, os teus passos

Num fim de tarde de um dia qualquer

Descansar no aconchego de uns braços

Desfolhando a flor do bem-me-quer

De palavras sussurradas ao ouvido

De vontade de ser sempre assim

Que a vida seja um eterno domingo

Sem temores e angustia do porvir

Talvez seja assim...


(Além das Siglas -  NLC Poesias)