frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

VENTOS E TEMPORAIS


As minhas asas são como leves penas

Como as roupas que acenam nos varais


Eu balanço as letras num poema


Brinco com o vento, mas temo temporais

NLC Poesias

sábado, 27 de agosto de 2016

Fênix



Em tempos de agosto, e desgosto
É hora de despedida, enfim...
Eu sinto que renasço pouco a pouco
Já é primavera dentro de mim!!

(NLC Poesias)

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

CONVITE

Convido os amigos  a conhecerem e participarem da comunidade Arena dos Poemas- Sarau, no gmail, onde acontecerá hoje, à partir das 22:30 o I evento da comunidade: Sarau online de ciranda!! 

Cada participante estará contribuindo com uma quadra,  que posteriormente  formará nossa Ciranda da Primavera.

Lembrando que para participarem é necessário tornarem-se membros da comunidade (acessem o link abaixo) Será uma deliciosa festa literária e encontro entre amigos poetas. 

Espero vocês lá!!!


https://plus.google.com/u/0/communities/113440313683071304923


quarta-feira, 24 de agosto de 2016

VAI E VEM



Ando cansada desse ir e vir, 

Dessas dores e feridas

Esse sair e voltar de mim 

Escrever e apagar a escrita

Acender e ascender os sonhos 

Contidos nessas letras que componho 

De (des)cobrir entre rimas e versos 

Uma história de enredo tão poético

E sentimentos tão complexos

Por vezes desgastantes e patéticos

E no verso que encobre sempre um porém

Faz da rima uma gangorra em vai e vem. . .

NLC Poesias

terça-feira, 16 de agosto de 2016

GOZO CONCRETO



A mão que escorrega
                                     entre as teclas



É a mesma que desliza 
                                    entre as pernas


Ambas em busca de um prazer


                            Que traga gozo ao meu ser  . . .


Os dedos em movimentos 
                                              lentos


Dedilhando no teclado
                                                                                         pensamentos



Trazem para a alma  . . . 
                                           Alento


E para o corpo . . .   
                                         Tormento


Umedecem 

                       sentimentos 

                                                      complexos


Deixando em êxtase meu  poema concreto . . .

(NLC Poesias)

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

SENTIDOS (DI)VERSOS


No meu mundo de palavras não ditas
Caladas ou escritas
As estrofes desenham minha vida
Chegam a mim em forma de versos,
E desenhos diversos
De sentidos inversos...


Chegam a mim de tantas formas
Se reescrevem e se reinventam
Mas não seguem nenhuma norma


Com riscos precisos
De forma bem concreta
Ou traços indecisos
Numa rima incompleta
 

E os versos que  passam  por mim
Não me entendem
Então inventam-me
E invadem-me


Passam por mim . . .
E atropelam-me
E machucam-me
E sangram meu coração
A cada encontro
Que eles me dão…


Um dia  . . . Sei lá
Eu abra minhas asas pra voar
Ou caio, de vez no chão.


( NLC Poesias)



sexta-feira, 5 de agosto de 2016

ALÉM DA EPIDERME




De anseios e desejos vestida
O meu corpo por seu toque ansiando
Faço hoje uma rima atrevida 
Com a pele arrepiada vou versando 

Em movimentos decididos sentindo 
Cansei de nessa vida me conter 
Raros são os sentimentos despertos 
Na minha ousadia te faço me querer 

Quero sua incontida ousadia 
Derramada sobre minha epiderme 
E que leia toda a minha poesia 
E teus versos arrepiem minha pele 

Sensações transcendendo os arrepios 
De prazer a vida começamos a preencher 
Faço do teu corpo ninho e poesia 
Nos meus versos íntimos te faço viver


(NLC Poesias & Edy Simão)

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

RASCUNHO



Tão longe de mim,

já não me reconheço,

Vou vivendo assim

Com a alma ao avesso...


Pois são tantas as vezes já

Em que busco um recomeço

E se paro pra analisar

De mim mesma eu me perco...


Fico esquecida da vida,

dessa, que deveria viver,

rascunho então uma saída

para não enlouquecer...

(NLC Poesias)