frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

ENTRE O VIVER E O SONHAR


Estou estudando pra quê?
Leio, releio e faço exercício
Na ânsia de mais e mais aprender
Me concentrar é sempre difícil
A fome é de matemática, gramática
Ou de cozinha gourmet ??


O quê me traz mais esperança?

Observo a vida lá fora a passar

E absorvo Florbela Espanca . . .

Entre o viver e o sonhar

Numa dimensão paralela

Com o pensamento distante

Vejo mais um capítulo da novela
E lembro de voltaire nesse instante . . .
“O senso comum não é nada comum.” 

Aprendo, aplico, compreendo . . . Estudando!
Encontro o "X" da questão
Conjugo o verbo em frases tantas
Viajo nos movimentos da Física quântica . . .
Em pânico! E o ENEM se aproximando!!!


Com a cabeça “no mundo da lua”
Mas  os pés calçados no chão da Terra
A minha poesia adormece,vazia e nua
Assim minha alma caminha,  e não erra . . .



Poesias NLC




sexta-feira, 14 de outubro de 2016

PROFESSOR


O professor na verdade

É um poeta disfarçado

E faz dos sonhos, realidade

Com seu olhar vislumbrado

Ensina mais que matérias

Tem a chave do cadeado

Dos desejos e quimeras

Que podem ser alcançados!!

Sonha que meninos de favela

Venham a ser médicos, advogados

E que a vida lhes seja mais bela...


(NLC Poesias)

terça-feira, 4 de outubro de 2016

EMBRIAGADA








Estupidamente gelada

A cerveja acomodada, 

Entre os lençóis deitada 

Enquanto sua espuma sobe

E o seu copo inteiro sua 

Um pensamento me ocorre . . .



E eu fico imaginando que o copo

É  o corpo da cerveja nua

Com desejos úmidos e calor

Na esperança de que num gole

Os lábios sedentos do teu amor

Beba o gozo que do teu corpo escorre...

(NLC Poesias)