frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

SONETO DE NÓS DOIS




Ofereço o meu corpo de papel em branco
Para escreveres tuas letras com ardor
Rabiscando as estrofes com um jeito brando
E molhando os meus versos com beijos de amor

Deslizo os lábios meus na tua pele nua...
Inebriando-me dos aromas teus poetisa;
Banhada pela límpida e formosa lua
Que nas noites encanta os céus, nos paralisa;

Compondo nossa tão suave trilogia
O doce entrosamento entre eu, você e a lua
Posso ser tua então... Num verso de poesia;

E sendo minha eu posso te abraçar no sonho
Sonhado quando em noites minha alma flutua
Ao teu encontro junto ao meu anjo risonho;

NLC Poesias & Samuel Balbinot

7 comentários:

Sonia M.Gonçalves Escritora e Poetisa disse...

Belíssimo dueto poetisa!!!Felicito você e o poeta!!Amei!!Bjos

Sonia M.Gonçalves Escritora e Poetisa disse...

Belíssimo dueto poetisa!!!Felicito você e o poeta!!Amei!!Bjos

Sonia M.Gonçalves Escritora e Poetisa disse...

Belíssimo dueto poetisa!!!Felicito você e o poeta!!Amei!!Bjos

Lucas Santos disse...

Uau!... Que delícia, esse megulho que dei em teus versos... Fui bem profundo e senti toda a tua magia, óh amável poetisa... Um show.... Mil aplausos ...

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso como sempre!

Beijo. Bom fim de semana.

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Samuel Balbinot disse...

Olá minha poetisa querida.. sempre um prazer poetar na tua companhia..
logo faremos outros beijos meus Nara

Sony Azevedo disse...

Excelente dueto em um magnífico soneto. Harmonia e sincronia. Parabéns aos poetas. Muita luz e paz.