frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sábado, 25 de fevereiro de 2017

VERSOS EM TRAPOS



Tenho ainda marcado
Os poemas que sangrei
Só restaram machucados
Das asas que arranquei
Tenho ainda guardado
O vestido que não usei
Mesmo feito em trapos
Guardo ainda os pedaços 
Dos versos que rasguei
E assim eu me desfaço
Das sandálias que não calcei
Ainda presas nas caixas
Dos sonhos eu não sonhei . . . 


E naquelas sandálias
Que nunca mais sonhei
Estão ainda os meus pés
Presos em caixas que nem sei. . . 

Além das Siglas - NLC poesias

3 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Maravilhoso! Amei

Bom fim de semana
Beijos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

SOLIDARIEDADE disse...

Paixão marcada e segmentada em suas lembranças, a ferro e fogo. Indelével.
Abraços, N.

Lucas Santos disse...

Maravilhosa, você... Minha adorável poetisa ...Que show, que espetáculo em versos, minha linda... Mil beijos nesse seu coraçaõ tão lindo e tão poético... Sucesso !...