frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

domingo, 5 de março de 2017

BEBA-ME



Beba-me

De gole em gole

Com sede 

Me engole . . .

Deseja-me

Em teus lábios quentes

Saboreia-me

Lentamente.

Ceda

À sede de me ter

De gole em gole

Vou te entorpecer 




ALÉM DAS SIGLAS - NLC Poesias 

3 comentários:

Samuel Balbinot disse...

Boa tarde flor da tarde que de amores o coração arde...
como é bom e prazeroso te ler Nara..
minha doce e favorita poetisa..
continue assim.. vc transborda poesia...
beijos na alma sua linda

Cidália Ferreira disse...

Lindo demais

Beijinhos

Sony Azevedo disse...

Vindo do recanto, mas, aqui, com a música ao fundo, a sensualidade se extrapola. Belíssima poesia. Muita luz e paz. Beijo no coração.