frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

quinta-feira, 6 de abril de 2017

ETERNA BUSCA




Despi-me de esperas tantas
Nessa imensidão de mim
Essas certezas de esperanças, 
Fazem com que me sinta assim 
Como histórias de crianças, 
Que conto apenas pra mim

Minh'alma é mar onde navego, 
Mar sem rumo, mar sem fim, 
Divido-me em partes e me entrego 
Navego esse mar de ondas ... Enfim!!
 Ondas que me levam onde eu me nego 
 Numa eterna busca por mim!

NLC Poesias - Além das Siglas

2 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Parabéns! Poema maravilhoso. Amei

Beijo e bom fim de semana.

Rose Sousa disse...

Uma busca de si mesmo... Simplesmente maravilhoso!