frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sábado, 22 de abril de 2017

O QUE FIZEMOS DO AGORA





   Era quase ontem . . . 
A gente feito poesia
Com as palavras lutando
Sendo noite, 
Sendo dia.
Sendo instante
Sendo nós
Com alegria (Nill)


Era quase poesia . . .
E a gente vivia na realidade
Lembranças de uma utopia
Sonhando pela metade
Restos de fantasias
E fizemos do agora
Apenas palavras vazias
Só restos de sonhos de outrora (NLC)


   Eram quase versos...
Os livres sonhos
Os gestos risonhos
A alma rabiscada
    Na palavra declamada (Nill)

Era quase um grito...
Calado por tantos gestos 
Na extensão dos verbos
Palavras ganhavam vida
      Completando a mesma escrita ( NLC)


NLC Poesias & Nill Cruz

4 comentários:

NILL CRUZ disse...

\o/ Ficou Show! Gostei!

Escreverati De Luca disse...

Magnífico!!! Lindo!!!

Lucy Mara Mansanaris disse...

Boa noite amiga.
Muito lindo dueto! Somos mutáveis e por mais eterno que seja algum momento, chega uma hora que ele não nos serve mais como roupagem(ou bagagem) abriga, mas é algo íntimo e bom... E é isso que senti nestes versos, uma viagem pelo eterno que agora é íntimo.
Muito lindo, parabéns, aos dois!
Um beijo imenso, repleto de carinho...
=)

Cidália Ferreira disse...

Lindo, lindo!!


Beijos e um bom Domingo.