frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

domingo, 18 de junho de 2017

POESIA DO DIA A DIA



Tenho versos abstratos, de sonho
Só escrevo porque, às vezes, 
o mundo me parece enfadonho
Então enfeito-o com meus dizeres

Mas sou uma poesia que levanta cedo,
Toma café com pão e vai trabalhar
Pega um ônibus lotado, mesmo com medo
Só de tardinha pra casa vai voltar

Minha poesia fala a língua do povo,
Transpira amor, ódio, lamentos
E todos os humanos sentimentos:
Sou uma poesia de carne e osso.

NLC Poesias - Além das Siglas




5 comentários:

Cidália Ferreira disse...

Que poema tão bonito!! Amei

Beijinhos

Vanessa disse...

"Só escrevo porque, às vezes, o mundo me parece enfadonho": um verso belo e marcante, me identifiquei muito com ele e com todo o poema, gostei bastante!!
Beijos e uma ótima semana!

Patrícia Pinna disse...

Boa noite.
Adorei a poesia.
Toda ela é maravilhosa.
Escrevemos o que a inspiração nos diz, isso é bênção.
Parabéns.
Beijos na alma.

Lucy Mara Mansanaris disse...

Ah que lindo!!!
Fez-me lembrar de Ferreira Gullar
"A arte existe porque a vida não basta”.

Um poema que flori caminhos...
Beijos e carinho.

SOLIDARIEDADE disse...

Do metafísico ao carnal...Sensitivo.
Beijos, N.