frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

segunda-feira, 5 de junho de 2017

VENTO DE POESIA



Sou momento

Me transformo a cada dia

Brisa ou lamento 

Também sou ventania

Mas tento

Me vestir de poesia

Lento ou violento

Tempestade ou calmaria

Meu caminho eu (re)invento

Entre a realidade e fantasia


NLC Poesias (Além das siglas)







Um comentário:

Cidália Ferreira disse...

Maravilhosas palavras! Amei

Beijos de boa noite :)