frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

domingo, 6 de agosto de 2017

PALAVRAS INVENTADAS



Diga-me umas palavras inventadas
Dessas que não foram ainda escritas
Faça-me sentir então renovada
Que eu esqueça todas as palavras já ditas (NLC)


Meu riso vê tua volta
Uma palavra nova clamando
Meus versos “silemudos”
Vão por ti “poesiando” ( Nil)


Teus versos “silemudos” adorei
E embarco nessa poética viagem
Um universo de “letrimas” inventarei
Criando um mundo de “poemagem” ( NLC)


“Poesiando” o viver
"Vi, ver" é meu intruso estar
Entre “Minutilêncios”
Contando gestos 
“Ex'ato” modo de “escritar” (Nill)


“Poesiando” então essa “realidura”
Novo dialeto que a gente cria
Que nos toque o ouvido com brandura
Doces e irreverentes versos dessa “libersia” ( NLC)



NLC Poesias e Nill Cruz

(significados)

Silemudos: silêncio mudo
Poesiando: tornando-se poesia
Letrimas: Letras e rimas
Poemagem: Poema imagem
Viver = Vi, Ver
Minutilêncios = Minutos e silêncios
Ex - Ato = Exato
Realidura: Realidade dura
Libersia: Liberta poesia



Neologismo é um fenômeno linguístico que consiste na criação de uma palavra ou expressão nova, ou na atribuição de um novo sentido a uma palavra já existente



Neologismo 

Beijo pouco, falo menos ainda. 
Mas invento palavras
que traduzem a ternura mais funda
E mais cotidiana.
inventei, por exemplo, o verbo teadorar.
Intransitivo
Teadoro, Teodora.

(Manel Bandeira) 

Um comentário:

Cidália Ferreira disse...

Fantásticos versos. Adorei

beijinhos