frase

Palavra alguma vale o delírio de ser poema sem ser alívio...

sábado, 25 de fevereiro de 2017

VERSOS EM TRAPOS



Tenho ainda marcado
Os poemas que sangrei
Só restaram machucados
Das asas que arranquei
Tenho ainda guardado
O vestido que não usei
Mesmo feito em trapos
Guardo ainda os pedaços 
Dos versos que rasguei
E assim eu me desfaço
Das sandálias que não calcei
Ainda presas nas caixas
Dos sonhos eu não sonhei . . . 


E naquelas sandálias
Que nunca mais sonhei
Estão ainda os meus pés
Presos em caixas que nem sei. . . 

Além das Siglas - NLC poesias

sábado, 11 de fevereiro de 2017

SÓ MEIAS PALAVRAS



Sobrou-me apenas metade

O resto me falta agora

Só meias palavras e a vontade

De ser inteira como outr’ora


Sobrou-me meios sentidos 

Calados, pelos pedaços que me faltam 

São rimas de versos tolhidos 

Que se escondem no fundo da alma 


Sobrou-me meias tristezas e alegrias 

E cicatrizes que na alma guardo

Mas sobrou-me inteira a poesia

E meus sonhos um dia sonhados 



Além das siglas - NLC Poesias
















domingo, 5 de fevereiro de 2017

APENAS EU E A POESIA



No início ainda não havia 
Nem um céu nem uma terra 
E eu nem sabia 
Se um dia
Haveria primavera.

E nem existia ainda 
O desejo primeiro 
De um sonho derradeiro
E da última letra caída
Não havia rumores ...
E eu só conhecia dores

Nesse universo
Tão complexo,
Apenas havia
Eu e a poesia...

Era ainda um “ Eu” desintegrado 
Um fundo que me engolia
De um verbo mal conjugado
Num tempo que eu não mais queria...

(NLC Poesias )

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

MANIA DE POESIA




De dia,

Vivo com receio

Dessas minhas manias . . .

À noite,

Encontro a poesia

E nos versos eu passeio

Entre rimas e  fantasias.



NLC Poesias